Casa Verde e Amarela: o que fazer para participar do programa da Caixa

Financiamento de Imóveis 9 de setembro de 2021

Conheça os detalhes do programa Casa Verde e Amarela, o principal financiamento de casas populares no Brasil.

Lançado em agosto de 2020 para substituir o Minha Casa Minha Vida (MCMV), o Casa Verde e Amarela (CVA) é o atual programa habitacional do Governo Federal voltado para atender as famílias de baixa renda (até R$ 7 mil mensais). 

Em comparação com os demais financiamentos imobiliários disponíveis, estas são as principais vantagens oferecidas pelo Casa Verde e Amarela:

  • taxas de juros menores do que as praticadas no mercado;
  • longo prazo para quitação do financiamento (até 30 anos); 
  • subsídio para a compra (quantia diminuída do financiamento para reduzir o valor das parcelas).

 

A meta do programa é atender 1,6 milhão de famílias de baixa renda até 2024, por meio da menor taxa de juros da história do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

A partir de agora, a Imóveis DP vai mostrar para você as informações mais importantes sobre o CVA, o que ele trouxe de novo em cima do MCMV e o que é necessário para acessá-lo.

Principais diferenças entre o Casa Verde e Amarela e o Minha Casa Minha Vida

O objetivo principal de ambos os programas é o mesmo: facilitar o acesso dos brasileiros à casa própria.

Outra similaridade entre os dois é a aceitação do saldo do FGTS para diminuir o valor das parcelas, reduzir o tempo de financiamento ou amortizar o valor do imóvel.

A partir daqui vamos destacar as diferenças entre o MCMV e o CVA.

Começamos pelo tipo de atendimento prestado por cada um dos programas:

Enquanto o MCMV era focado na compra de um imóvel novo, o Casa Verde e Amarela, além dos empreendimentos novos, também contempla a regularização fundiária e reformas na residência.

👉 Saiba mais sobre as regularizações e melhorias aqui.

Em termos estruturais, o Casa Verde e Amarela trouxe novas faixas de renda para acesso ao financiamento, além da diferenciação das taxas de juros por regiões do país.

Os menores juros do CVA são direcionados às regiões norte e nordeste, mas o programa pode ser acessado por pessoas de qualquer lugar do Brasil.

Assim como no MCMV, o CVA mantém a divisão por faixas de renda familiar, mas as faixas em si mudaram. Entenda:

No MCMV, as famílias com renda de até R$ 1,8 mil tinham direito a receber subsídios para adquirir um imóvel, com prestações variando de R$ 80 a R$ 270 mensais.

Estas eram as faixas de divisões:

  • Faixa 1 – renda de até R$ 1,8 mil
  • Faixa 1,5 – renda de até R$ 2,6 mil
  • Faixa 2 – renda de até R$ 4 mil
  • Faixa 3 – renda de R$ 4 mil a R$ 9 mil

 

Já no programa Casa Verde e Amarela, a divisão se dá por grupos:

Grupo 1 – Famílias com renda de até R$ 2 mil

Formado por pessoas que querem financiar um imóvel pela Caixa e possuem rendimento mensal familiar de até R$ 2 mil. 

Taxa de juros (para para moradores das regiões sul, sudeste e centro-oeste): 4,75% ao ano; subsídio de até R$ 47,5 mil.

Grupo 2 – Famílias com renda de até R$ 4 mil

Nesta faixa salarial, os subsídios se tornam um pouco menores (até R$ 29 mil).

Taxas de juros: 5,5% a 7% (não cotista); 5% a 6,5% (cotista).

Grupo 3 – Famílias com renda de até R$ 7 mil

Aqui, as taxas de juros ainda são mais atrativas do que o mercado oferece, mas ficam acima das faixas anteriores. Além disso, os subsídios são menores. 

Taxas de juros: 8,16% (não cotista) e 7,66% (cotista).

A Caixa Econômica Federal (CEF) continua sendo o banco responsável pelas condições do crédito. 

Se quiser saber em detalhes o que mudou do MCMV para o CVA, acesse aqui.

O que fazer para entrar no Casa Verde e Amarela pela Caixa

O primeiro passo é analisar em qual dos grupos você se enquadra (lembrando que é possível complementar o valor da renda com familiares):

Até R$ 2 mil / até R$ 4 mil / até R$ 7 mil.

Logo após, há duas opções para o início do processo:

  • Entrar em contato diretamente a Caixa;
  • Contar com a ajuda de um consultor imobiliário para aconselhamento sobre comprovação de renda e demais documentos necessários para a aprovação do financiamento. 

 

A Imóveis DP tem um time de consultoras e consultores especializados no programa Casa Verde e Amarela. Entre em contato para esclarecer as suas dúvidas. 🙂

Você também pode ganhar tempo usando o simulador da Caixa para o cálculo do valor de parcelas.

IMPORTANTE: lembre-se que há alguns pré-requisitos para se habilitar ao financiamentos oferecidos pela CEF:

  • Ser brasileiro nato ou naturalizado.
  • No caso de ser estrangeiro, deve possuir visto permanente no país.
  • Cadastro sem restrições.
  • Capacidade econômico-financeira para pagamento da parcela mensal.
  • Ser maior de idade ou menor emancipado com 16 anos.

 

Documentos necessários para participar do Casa Verde e Amarela

De modo geral, essa é a documentação básica a ser apresentada no ato da solicitação do financiamento:

  • Comprovação de renda (holerite/contracheque)
  • Documentos de identificação (RG e CPF)
  • Comprovação de estado civil (certidão de nascimento para solteiros; certidão de casamentos para quem é casado; certidão de casamento averbada para divorciados)
  • Comprovante de residência atual
  • Declaração de contribuição do imposto de renda, se necessário.

 

Resumindo…

Vamos disponibilizar aqui os principais pontos de contato e materiais informativos da CEF para assuntos relacionados ao Casa Verde e Amarela:

▶ Atendimento telefônico gratuito: 0800-104-0104

▶ Telefones da Caixa

▶ Cartilha dos direitos e deveres de um contrato CVA

▶ O que você precisa saber antes de comprar um imóvel

Caso você queira se certificar de que tem tudo o que precisa à mão antes de acionar a CEF, entre em contato conosco. Nossas consultoras e consultores estão aqui para ajudar. 🤝

 

Site para imobiliárias Lead Link